‘Nós precisamos de cilindro’, pede prefeita após Ariquemes, RO, começar racionar oxigênio a pacientes

159

Profissionais de saúde afirmaram à Rede Amazônica que, no fim de semana, foi preciso racionar oxigênio em unidades de saúde.

Ariquemes raciona uso de oxigênio para evitar colapso ainda maior na saúde

A prefeita de Ariquemes (RO), Carla Redano, divulgou um vídeo nas redes sociais para falar sobre o racionamento e o risco de faltas oxigênio para pacientes de UTIs e enfermarias da cidade. Profissionais de saúde afirmaram à Rede Amazônica que, no fim de semana, foi preciso racionar oxigênio em unidades de saúde.

Em um desabafo, Carla diz que foi informada no dia 10 de março, através de uma carta, onde a empresa fornecedora disse que esse abastecimento de oxigênio só aconteceria pelos próximos 15 dias.

“Desde então a empresa está fornecendo [oxigênio], porém com atrasos e não entregando a quantidade necessária. Nós temos uma usina aqui no município que fornece oxigênio para UTI, e tinha outra que já havia chegado mas estava em fase de instalação. No fim de semana a nossa equipe a instalou, pela necessidade, mas teve muitos atrasos nas questões de entrega”, afirma.

No último sábado (13), a prefeita e a equipe de saúde afirmam ter entrado em contato com empresas particulares que têm oxigênio, e cilindros.

“Na madrugada fomos buscar em alguns lugares. Hoje cedinho, as secretarias também foram atrás e conseguimos aí emprestado de algumas empresas. Infelizmente a quantidade de oxigênio produzida pela usina não é suficiente pela demanda que está tendo no município”, afirma Carla.

Ainda de acordo com a chefe do poder executivo, o município de Ariquemes entrou em contato com um outra empresa para conseguir fornecimento de oxigênio, pois, depois de 15 dias, a empresa com quem tem contrato não vai mais fornecer.

“Então nós estamos fazendo todos trâmites possíveis, estamos também tentando comprar uma outra usina pra conseguir fornecer mais oxigênio. Inclusive, um dos pedidos que a gente tem a fazer, se alguma empresa tem cilindro, nós precisamos de cilindros, porque o problema não está sendo nem o oxigênio. Nós conseguimos buscar em Vilhena esse oxigênio, mas nós precisamos dos cilindros”, pede.

Carla afirma que Ariquemes tem 100 cilindros, porém é preciso mais, mesmo já tendo conseguido algumas unidades emprestadas.

Com o risco de desabastecimento de oxigênio na cidade, uma corrente de solidária começou a se formar. A Associação de Criadores de Peixes de Rondônia (ACRIPAR) mobilizou diversos piscicultores de Ariquemes (RO) para doarem cilindros de oxigênio aos hospitais da cidade.

Lotação de hospitais em 100%

Ariquemes vive seu pior momento desde o começo da pandemia de coronavírus. As UTIs do CAR estão todas ocupadas com pacientes da Covid-19 e até a UPA já enfrenta superlotação há vários dias.

Na UPA, por exemplo, no fim de semana haviam 13 pessoas na lista de espera por uma vaga de UTI, sendo que três tinham sido entubados na própria UPA. Em uma semana, mais de dez pacientes morreram esperando por leito de UTI.

Fonte: G1/Ro




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NORTE URGENTE NOTÍCIAS 24H Seja bem vindos ao nosso site
Norte Urgente
Norte Urgente