• 8 de junho de 2021 00:07

Brasil: Homem fica preso injustamente por 40 dias no lugar de homônimo em MT

ByBaú

maio 20, 2021

Soldador de 35 anos fica mais de um mês preso no lugar de homônimo em Mato Grosso. A Justiça condenou um Diego Silva, mas a polícia prendeu outro. Para piorar a situação, o nome da mãe de ambos também é o mesmo. A apuração é do UOL.

Em entrevista, a defensora pública Corina Pissato, uma das responsáveis por reverter a prisão do Diego inocente, ela explicou que ele foi detido em 9 de abril, enquanto caçava e estava com a posse irregular de uma arma de fogo. “Ele não foi preso por ser o outro condenado, mas por posse ilegal de arma de fogo e somente depois disso é que houve a confusão”, justifica.

Após a prisão, Diego foi encaminhado para um presídio de Várzea Grande (MT). “Ele estava sem nenhum documento pessoal porque havia caído no rio e ele não tinha se preocupado em tirar novos”. “Na prisão, não foi coletada a digital do Diego e a única prova era o nome, que era o mesmo de outro preso”, conta a defensora.

Na audiência de custódia, feita um dia depois da prisão, o soldador explicou que não tinha nenhuma dívida com a Justiça, que morava em Goiás e só trabalhava em Mato Grosso, mas não adiantou. Daí, ele foi encaminhado para o presídio. Foi quando a Defensoria Pública se debruçou em cima do caso para solucioná-lo.

A defensora que encabeçou o caso conta que a defesa fez três entrevistas com Diego para ouvir os detalhes de sua história e coletar provas de que ele não era o homem condenado. A certidão de nascimento foi a principal prova, já que a data de  nascimento dos homens é diferentes. “Confrontamos as impressões digitais e, assim, conseguimos provar que foi um erro”. Com as provas, a Defensoria encaminhou à Justiça um pedido de revogação da prisão, que foi concedido.

Fonte: msn

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NORTE URGENTE NOTÍCIAS 24H Seja bem vindos ao nosso site
(69) 9- 9305-1158
(69) 9- 9305-1158